A Alienação Fiduciária e a Segurança Imobiliária

Publicado em 14 novembro 2013

4 comentários

Concluí o tópico antecedente deste blog destacando a inconsistência de muitos analistas, consultores e articulistas, dedicados a torcer pela chegada de uma Bolha Imobiliária no país sem, sequer, se darem conta do efeito garantidor do LTV (Loan-to-Value) e de seu uso, e sem conhecerem os detalhes metodológicos envolvidos no cálculo desse indicador e na sua aplicação. Essa previsão catastrofista costuma ser alegremente manifestada com o desconhecimento de outras coisas igualmente importantes, incluindo o efeito da segurança jurídica trazido pelo instituto da Alienação Fiduciária, que será objeto de análise no presente tópico.


Esse mecanismo (Alienação Fiduciária) foi instituído no âmbito do SFI – Sistema de Financiamento Imobiliário pela Lei Federal n° 9.514 e estará comemorando 16 anos de existência no próximo dia 20 de novembro. Já é tempo suficiente para apreciarmos objetivamente todos os benefícios desse instrumento e analisarmos a sua influência na dinamização do nosso mercado imobiliário.


Em minha opinião, o mecanismo estabelecido, há 16 anos, na Lei 9.514, é o mais completo e eficiente instrumento criado em qualquer país do mundo ocidental para garantir e operacionalizar o crédito imobiliário. A solução brasileira ganha em agilidade e eficiência, até mesmo quando comparada ao "Foreclosure" utilizado nos EUA, que, mesmo sendo um bom mecanismo, é mais lento e mais vulnerável que a nossa Alienação Fiduciária.


Qualquer sistema de crédito imobiliário, para ser saudável, equilibrado e eficiente, precisa oferecer garantia e segurança, tanto para o financiador ou vendedor, de um lado, como para o comprador ou tomador do empréstimo, do outro lado. Os principais fatores responsáveis pelo bom crescimento do crédito imobiliário nacional são justamente a segurança jurídica e seus efeitos, garantidos pelo instrumento da Alienação Fiduciária. Essa importante contribuição não está materializada apenas na ampliação da oferta de crédito e nas facilidades de contratação observadas nos últimos anos. A garantia representada por esse mecanismo contribui, também, para o barateamento do crédito na maioria das situações.


Todos sabemos que, em economia, quanto menor o risco de uma operação financeira, menor o seu custo (na maior parte das vezes, representado pelos juros cobrados). Assim, o instrumento da Alienação Fiduciária vem contribuindo, significativamente, para o barateamento dos juros nos financiamentos imobiliários. Muitos bancos privados e outros agentes financeiros, nos últimos anos, já diminuíram alguns pontos percentuais nas taxas de juros cobradas dos compradores de imóveis financiados, por conta da garantia estabelecida no sistema. Algumas dessas instituições acrescentam outros fatores para reduzir os juros cobrados, incluindo a consideração gerencial segundo a qual, com juros menores (decorrentes de riscos menores), o saldo devedor dos contratos de financiamento diminui mais rapidamente, retroalimentando o aumento relativo da garantia. A sequência continuada desse processo aumenta a segurança sistêmica e acaba por se configurar também, como mais um fator impeditivo à formação de Bolha Imobiliária em nosso país.

  • COMPARTILHE:

4 comentários para "A Alienação Fiduciária e a Segurança Imobiliária"

Edson Junior
Edson Junior disse: 14 novembro 2013
Parabéns pelo artigo. Acompanho a pouco tempo o blog, mas neste pouco tempo, minhas visitas tornaram se diárias.
É de suma importância tais palavras proferidas pelo Presidente de uma das mais importantes empresas do setor imobiliário do país, abordando um assunto que tornou-se tão peculiar, porém, tão pouco conhecido quando o assunto é a tal "bolha imobiliária". Agradeço pelo blog e compartilharei com outros colegas do ramo.
Crise Empresarial
Crise Empresarial disse: 11 abril 2014
Parabens! Gostaria de agradecer o fato de voce ter escrito isso, pois me ajudou bastante com a minha pesquisa.
http://intoo.com.br/blog/alienacao-fiduciaria-aval-e-fianca/
Parabens! Gostaria de agradecer o fato de voce ter escrito isso, pois me ajudou bastante com a minha pesquisa.

Deixe uma resposta O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Melhoria nas Cidades

Publicado em 07 julho 2015

11 comentários

A nossa Construtora, MRV Engenharia, construiu e entregou a moradia de 260 mil famílias, desde a sua fundação, há 35 anos. Considerando que o tamanho familiar médio dos nossos clientes é de aproximadamente três pessoas por família, podemos garantir, com orgulho, que um a cada 250 brasileiros mora em um imóvel construído pela MRV. Mas, como perseguimos, obstinadamente, o objetivo de nos constituirmos em uma empresa perene e sustentável, fizemos mais do que simplesmente entregar moradias bem...
Leia mais »

Porque a Construção continua desempregando

Publicado em 31 março 2015

7 comentários

De acordo com o CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, nos últimos cinco meses com dados já disponíveis (outubro de 2014 a fevereiro de 2015), o Setor da Construção Civil registrou um saldo negativo de 250 mil postos de trabalho. Em outros termos, nesse período e em todo o país as demissões excederam as admissões em cerca de 10% da força de trabalho contratada anteriormente. É o maior índice de desemprego entre todos os setores da...
Leia mais »

2014, um ano vitorioso

Publicado em 23 dezembro 2014

7 comentários

Tenho feito, a cada final de ano, uma avaliação resumida sobre o desempenho da nossa Construtora (MRV Engenharia) durante o exercício. Procuro, nessas ocasiões, dividir com os nossos clientes, acionistas, colaboradores, fornecedores e parceiros, informações sobre os eventuais sucessos e fracassos, preocupações e alegrias, previsões e realizações, usando, sempre que possível, uma linguagem de simples compreensão e imagens comparativas. Vou manter a tradição, mais uma vez.Apesar das dificuldades...
Leia mais »

Um setor em constante mudança

Publicado em 18 novembro 2014

2 comentários

18/11: A evolução tecnológica nem sempre tem sido bem compreendida, principalmente entre nós. É muito repetida a queixa de que a rápida automação de processos, a mecanização de tarefas e o uso intensivo dos recursos de informática estariam engolindo postos de trabalho ou comprometendo a empregabilidade. Essa é uma visão imprecisa de quem não enxerga o verdadeiro alcance do progresso e seu impacto positivo na renda e na qualidade de vida de todas as pessoas. Na prática, qualquer país, setor...
Leia mais »

Cidades Médias

Publicado em 11 novembro 2014

6 comentários

A nossa Construtora, MRV Engenharia, vem concentrando parcelas cada vez maiores de suas atividades nas assim chamadas "Cidades de Porte Médio" ou, simplesmente "Cidades Médias". O acompanhamento local e direto desse processo, iniciado há cerca de duas décadas, acabou por favorecer-me com uma visão privilegiada acerca da natureza, intensidade, continuidade no tempo, abrangência territorial e demais características do movimento natural que alcançou a maioria dos municípios com essa tipificação....
Leia mais »