Bônus Demográfico

Publicado em 31 agosto 2012

3 comentários



Em geral, todas as nações ganham este presente uma única vez, num determinado e preciso intervalo de tempo, no qual a população economicamente ativa, ou seja, aquela em idade de trabalhar e produzir, fica muito superior ao número de dependentes (crianças, idosos, incapazes e mulheres excluídas do mercado formal de trabalho).

No Brasil, estamos ganhando este presente no período entre os anos 2000 e 2030. Esse fenômeno especialíssimo pode produzir, por si só, o efeito de aumentar, na média do período, a renda per capita dos brasileiros em cerca de 1,5% ao ano. É muita coisa, principalmente quando nos defrontamos, como parece ser o caso, com uma perspectiva de crescimento do PIB, no ano em curso, pouco acima desse mesmo percentual.



Um dos efeitos associados a esse fenômeno, já vivido em outros países que alcançaram esse prêmio no passado (Europa e Japão no pós guerra e Estados Unidos no início do Século XX), foi o incremento da poupança interna, com a consequente formação bruta de capital.

No caso particular do mercado imobiliário, essa formação adicional de capital poderá representar uma importante fonte de financiamento para os programas que terão que ser ativados ou continuados com vistas à redução do nosso escandaloso déficit habitacional (estimado, hoje, em cerca de oito milhões de moradias). Além dessa frente de recuperação, temos que construir habitações para cerca de 1,5 milhão de novas famílias que se formarão anualmente no período. Essas últimas, em padrões progressivamente superiores, de forma compatível com o aumento esperado de suas próprias rendas e exigências. Em outros termos, junto com o prêmio, vem o desafio de aproveitar sabiamente a oportunidade e de fazer bom uso do capital gerado.
  • COMPARTILHE:

3 comentários para "Bônus Demográfico"

Rafael Tello
Rafael Tello disse: 01 setembro 2012
Um grande percentual da população em idade ativa não é garantia de desenvolvimento econômico. Em todos os países com rápido crescimento foi observada concomitante aumento da produtividade per capita. Se o Brasil não fizer isso teremos problemas até mesmo para suprir a demanda por moradias que vamos enfrentar nas próximas 2 décadas.
Atendimeneto MRV Engenharia
Atendimeneto MRV Engenharia disse: 25 fevereiro 2016
Olá Jonatas, acesse mrv.com.br/trabalheconosco para conhecer as vagas e cadastrar-se no banco de talentos MRV.
Ricardo verissimo
Ricardo verissimo disse: 02 setembro 2012
concordo plenamente,e acrescento que este fenomeno que gera este percentual de capital gera tambem uma experiencia nova na vida do brasileiro, estamos ficando mais exigente com produtos de consumo e serviços, estamos conscientes do consumo compulsivo e pela primeira vez temos a oportunidade de comprar o 1 apê, que você mesmo criou esta condição com sua empresa MRV que esta realizando o sonho de milhares de pessoas. PARABENS
Suelem
Suelem disse: 06 setembro 2012
Acredito que o consumo desenfreado ainda cresce. E acredito que ainda mais temos que primar pela educação, para que possamos coloca-la em paralelo com o desenvolvimento. Vejam a longo prazo se tivermos uma boa educação, teremos bons governantes, que trarão soluções pertinentes e em contra ponto poderão oferecer algum tipo de estímulos aos empreendores que poderão colocar e sustentar sua " mao invisivel" sobre tudo isso. O Brasil está na vitrine do mundo, mas estamos preparados para recebermos esse anunciado presente? Enfim diante de tanta coisa,de tantas barreiras,de tantas teorias, alguem foi lá e fez. É realmente fantástica essa oportunidade que cada brasileiro está tendo de ter o seu imovel e sem sombra de dúvida viabilizada por voces.
Atendimeneto MRV Engenharia
Atendimeneto MRV Engenharia disse: 09 maio 2016
Olá Franciele, tudo bem? Para solicitações e informações sobre seu imóvel, a equipe de Relacionamento com Clientes pode ajudar! Além dos canais que você já conhece (Portal de Relacionamento e telefone 31-4005-1313) temos também atendimento pelo Facebook. Para que você seja atendido adequadamente, gentileza enviar esta mensagem para http://facebook.com/mrv.responde. Um abraço, Mr.V!

Deixe uma resposta O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Renda Per Capita Líquida

Publicado em 08 março 2017

O IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – órgão vinculado ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão – acaba de divulgar os resultados principais das contas nacionais do exercício de 2016, quais sejam, o PIB – Produto Nacional Bruto e seus derivados diretos. O PIB, na realidade, corresponde à soma de todas as riquezas produzidas dentro do território nacional (desconsiderados os recebimentos recebidos do e as remessas enviadas para o exterior). Essa variável inclui...
Leia mais »

2017 vem aí!

Publicado em 29 dezembro 2016

3 comentários

É fácil aferir o sentimento dos brasileiros acerca do ano que está terminando. À medida que se aproxima o dia da virada de exercício, as manifestações, íntimas ou públicas, da grande maioria dos nossos patrícios só variam na forma ou no adjetivo de qualificação, mas, em geral, quase todas convergem para uma constatação fortemente depreciativa: vai-se embora um ano que não deixa saudades! De fato, foi um ano em que vivemos turbulências políticas e desastres econômicos sucessivos, que acabaram...
Leia mais »

Excesso de Justiça Não é Coisa Boa

Publicado em 31 agosto 2016

1 comentários

Existe uma enorme diferença entre uma sociedade estruturada com base em relações justas entre os cidadãos, com a observância geral dos direitos e sem a prepotência imposta pelos mais fortes, e outra em que os mecanismos de Estado utilizados para garantir essas mesmas relações justas e isonômicas são excessivamente exigidos, apresentam-se permanentemente congestionados e funcionam com intensidade além das expectativas razoáveis. Na primeira hipótese, temos uma situação equilibrada e saudável,...
Leia mais »

Juros Altos: Como Enfrentar Esse Inimigo

Publicado em 25 maio 2016

Antes de 1994, quando a URV (Unidade Real de Valor) foi substituída definitivamente pelo Real (a nova moeda que circula até hoje), a inflação era, de longe, o maior inimigo dos brasileiros e de nossa economia. De fato, àquela altura (junho de 1994), a inflação mensal era de 47,43% e a inflação anual alcançava o inacreditável patamar de 4.922%. Ou seja, o preço de todos os bens ou serviços subia quase 50% em um único mês, entre dois recebimentos consecutivos do mesmo salário!  Essa balbúrdia...
Leia mais »

Mazelas da Indústria

Publicado em 13 abril 2016

2 comentários

Os diversos fatores (internos e externos) que concorreram para debilitar a economia brasileira no momento atual combinam-se de maneira diferenciada em sua ação deletéria pelos diversos setores e segmentos. Por isso, algumas atividades acusaram mais rapidamente os seus efeitos. Também por isso, outros segmentos foram afetados mais fortemente. No presente tópico, quero destacar especificamente o comportamento do setor industrial nessa época de crise e alinhavar algumas das características...
Leia mais »