Carreira Profissional (4)

Publicado em 05 outubro 2012

Para concluir esse elenco resumido de observações acerca do mercado de trabalho e dos ingredientes necessários à construção de boas carreiras profissionais no setor da Construção Civil, gostaria de focar outra questão importante. Trata-se da difícil tarefa, especialmente para os mais jovens, de conciliar a conveniência da perseverança em um mesmo vínculo empregatício com a não menos importante necessidade de aproveitamento das boas oportunidades.

Em tópico antecedente desta série mencionei que as oportunidades não devem ser testadas em uma sucessão muito grande de mudanças e tentativas, já que essa prática acaba por comprometer a continuidade das carreiras e prejudicar o aproveitamento de parte da experiência adquirida. Por outro lado, as boas oportunidades não devem ser perdidas ou descartadas, pois elas podem acabar representando, ao final, o fator de diferença entre as carreiras exitosas e as insatisfatórias.

A solução que recomendo para o enfrentamento desse obstáculo consiste no exame prévio e detalhado dos tipos de oportunidade que costumam surgir no mercado de trabalho, com a sua classificação segundo um padrão objetivo de julgamento. Pode ser um pouco mais trabalhoso e menos imediato, mas esse método parece ser mais eficaz e um número cada vez maior de pessoas está fazendo uso dele. Os padrões de julgamento devem incluir todos os aspectos mais importantes para a futura carreira, abrangendo as garantias de estabilidade funcional, a solidez financeira da contratante, as oportunidades de melhoria na qualificação e de ascensão profissional, o uso de tecnologia apropriada e atualizada, a imagem comercial do empregador, o padrão de qualidade dos produtos desenvolvidos e, evidentemente, os níveis de remuneração oferecidos.

Pode parecer muita coisa para ser examinada e incluir informações de obtenção mais difícil. E, de fato é. Mas, se esse exercício for feito com método e antecipadamente, acaba se tornando mais fácil. Depois de algumas tentativas iniciais de classificação das oportunidades potenciais, o futuro profissional acaba examinando todas elas com objetividade e rapidez, descartando aquelas que não são promissoras e se concentrando na detecção e detalhamento das que realmente interessam. Essa receita é especialmente recomendada para os jovens ou para os profissionais iniciantes, mas pode ser observada, também, por pessoas situadas em qualquer estágio da carreira. Ela representa, na prática, um método para limitar as tentativas ao número mínimo de chances necessário ao bom aproveitamento das oportunidades que se apresentarem ao longo da vida profissional, evitando-se a descontinuidade das carreiras, a frustração de expectativas mal fundamentadas e a dispendiosa perda de experiência acumulada.
  • COMPARTILHE:

Deixe uma resposta O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

O que é uma empresa sustentável?

Publicado em 23 julho 2015

5 comentários

Embora "sustentabilidade" tenha se transformado na palavra da moda – e talvez por isso mesmo –, há uma grande confusão sobre esse conceito. A maior parte das pessoas acha que uma empresa é dita sustentável quando adota parques e praças e cuida do "verde" ou, no máximo, quando ela obedece as normas ambientais ou desenvolve posturas ecologicamente corretas. Claro que respeitar o meio ambiente e cuidar dele é uma atitude importantíssima e representa um requisito mínimo para se alcançar a...
Leia mais »

O envelhecimento das nações e a previdência

Publicado em 18 junho 2014

9 comentários

A população mundial está envelhecendo rapidamente. Os especialistas em demografia calculam, agora, que o planeta não deverá ultrapassar mais o contingente populacional de 10 bilhões de habitantes e que a sua população total passará a diminuir dentro de poucas décadas. Isso ocorre, basicamente, pela diminuição generalizada da taxa de fecundidade (n° de filhos por mulher) e pelo aumento da longevidade média decorrente das melhorias alimentares e de saúde (número de anos da expectativa de vida ao...
Leia mais »

Filantropia e Legado entre Gerações

Publicado em 19 setembro 2013

1 comentários

A sociedade norte-americana é singular em sua forma de entender a educação e de tratar as instituições que se dedicam à importantíssima tarefa de preparar e formar a população daquele país. Há, entre os hábitos, costumes e regras vigentes nos EUA, pelo menos três que são emblemáticos, conforme resumirei a seguir:1) Os norte-americanos aceitam como obrigação natural dos cidadãos residentes em cada comunidade (bairro, cidade, condado, etc.) o custeio das escolas públicas de nível básico, pago na...
Leia mais »

Uma Parceria de Esperança

Publicado em 10 setembro 2013

Já mencionei diversas vezes neste blog a minha convicção de que as empresas bem-sucedidas têm responsabilidades e obrigações diante da sociedade e do ambiente que lhes proporcionaram o êxito e o sucesso. E uma parte importante desses compromissos está consubstanciada na obrigação, que cada empresa tem, de contribuir para a efetiva melhoria da qualidade de vida e da perspectiva de ascensão social ou de progresso humano das comunidades mais diretamente envolvidas com as respectivas atividades ou...
Leia mais »

Licenciamento Ambiental Desvirtuado

Publicado em 08 agosto 2013

2 comentários

Temos uma tendência natural para ir, pouco a pouco, complicando as coisas, burocratizando os processos, transformando procedimentos simples em rituais absurdamente complexos e demorados, criando empecilhos, taxas e custos extras e envolvendo equipes cada vez mais numerosas, caras e dedicadas a defender, em primeiro lugar, os seus próprios interesses corporativos e benefícios funcionais. Essa característica não é exclusiva de um setor ou de um ramo de atividade, sendo antes, uma tendência...
Leia mais »