Empreendedorismo

Publicado em 09 outubro 2012

3 comentários

Pessoas empreendedoras sempre existiram. E há quem veja nelas uma das causas principais para o grande progresso alcançado pelas sociedades modernas. O empreendedor é, antes de mais nada, uma pessoa disposta a correr riscos para viabilizar um objetivo, no qual costuma concentrar o seu foco, os seus esforços, as suas habilidades, o seu otimismo e o seu entusiasmo. Em geral, o empreendedor é um inconformado com a inexistência de determinado produto ou serviço, de um método eficiente de produzi-los ou de uma forma de melhorar-lhes a qualidade, a quantidade disponível ou o preço de venda. E, nessa busca pelo objetivo, quando é bem sucedido, costuma ser premiado financeiramente, ainda que, na maior parte das vezes, não seja essa a sua motivação inicial.

No Brasil atual, se atribui uma importância crescente ao empreendedorismo, seja como a qualidade do espírito empreendedor, seja como um movimento em favor da maior presença dessa mesma qualidade no ambiente econômico. Esse tem sido um objeto, cada vez mais presente em estudos, levantamentos e em ações organizadas de incentivo.

Estudos realizados sistematicamente pelo Global Entrepreneurship Monitor (GEM) e divulgados em parceria com o IBQP, SESI, SENAI e SEBRAE, têm revelado informações interessantes sobre esse assunto. A taxa de empreendedorismo no Brasil situa-se em patamares da ordem de 28% da PEA (População Economicamente Ativa) e o número de empreendedores em 2011 já alcançava 27 milhões de brasileiros. São números bem superiores aos observados na maioria dos países. Mas, ainda precisam ser muito ampliados e melhorados.

Dois tipos de ação podem resultar em benefícios significativos nessa área. De um lado, a adaptação do ambiente acadêmico, com a introdução de mecanismos mais amplos de incentivo ao empreendedorismo, à disseminação de práticas de capacitação permanente e ao estímulo às iniciativas empresariais. De outro lado, o ajustamento do quadro jurídico e econômico geral, de modo a simplificar a implantação, o funcionamento e a consolidação de pequenas iniciativas, que podem ser estratégicas para o aproveitamento das oportunidades, que acabam por se esvair em ambientes mais desfavoráveis.

Esse último aspecto parece-me particularmente importante. A realidade observada em outros países mostra que numerosas pequenas iniciativas, especialmente no segmento de alta tecnologia, acabaram por transformar-se em grandes negócios, justamente pela existência de ambiente favorável. Na ausência deste, muitas das iniciativas exitosas que hoje se transformaram em marcas poderosas e disseminaram tecnologia avançada, talvez não tivessem frutificado. Nem os empreendedores, nem as respectivas empresas. E, muito menos, as oportunidades de trabalho, de geração de renda e de desenvolvimento dos novos produtos que estão modificando positivamente a qualidade de vida, a segurança e o conforto das sociedades.
  • COMPARTILHE:

3 comentários para "Empreendedorismo"

paola fabiola
paola fabiola disse: 09 outubro 2012
Realmente a busca por ser um empreendedor cresceu devido aos canais de informações, onde vejo muitas iniciativas dadas a estudantes em mostrar seu potencial, como feiras, palestras, o próprio Sebrae faz muita propaganda e isso é bom, porque todos nós temos potencial, basta só um incentivo para mostrar do que podemos ser capazes.
Elton
Elton disse: 09 outubro 2012
Recomendo o documentário da Discovery: a Internet. Um excelente exemplo de como o empreendedorismo pode inclusive mudar o mundo inteiro e a forma como fazemos as coisas no cotidiano.

No link http://discoverybrasil.uol.com.br/internet/interactivo.shtml
é possível navegar pelos eventos históricos.
Rubens Menin
Rubens Menin disse: 18 outubro 2012
Olá, Elton. Agradeço o comentário.

Deixe uma resposta O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Renda Per Capita Líquida

Publicado em 08 março 2017

O IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – órgão vinculado ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão – acaba de divulgar os resultados principais das contas nacionais do exercício de 2016, quais sejam, o PIB – Produto Nacional Bruto e seus derivados diretos. O PIB, na realidade, corresponde à soma de todas as riquezas produzidas dentro do território nacional (desconsiderados os recebimentos recebidos do e as remessas enviadas para o exterior). Essa variável inclui...
Leia mais »

2017 vem aí!

Publicado em 29 dezembro 2016

3 comentários

É fácil aferir o sentimento dos brasileiros acerca do ano que está terminando. À medida que se aproxima o dia da virada de exercício, as manifestações, íntimas ou públicas, da grande maioria dos nossos patrícios só variam na forma ou no adjetivo de qualificação, mas, em geral, quase todas convergem para uma constatação fortemente depreciativa: vai-se embora um ano que não deixa saudades! De fato, foi um ano em que vivemos turbulências políticas e desastres econômicos sucessivos, que acabaram...
Leia mais »

Excesso de Justiça Não é Coisa Boa

Publicado em 31 agosto 2016

1 comentários

Existe uma enorme diferença entre uma sociedade estruturada com base em relações justas entre os cidadãos, com a observância geral dos direitos e sem a prepotência imposta pelos mais fortes, e outra em que os mecanismos de Estado utilizados para garantir essas mesmas relações justas e isonômicas são excessivamente exigidos, apresentam-se permanentemente congestionados e funcionam com intensidade além das expectativas razoáveis. Na primeira hipótese, temos uma situação equilibrada e saudável,...
Leia mais »

Juros Altos: Como Enfrentar Esse Inimigo

Publicado em 25 maio 2016

Antes de 1994, quando a URV (Unidade Real de Valor) foi substituída definitivamente pelo Real (a nova moeda que circula até hoje), a inflação era, de longe, o maior inimigo dos brasileiros e de nossa economia. De fato, àquela altura (junho de 1994), a inflação mensal era de 47,43% e a inflação anual alcançava o inacreditável patamar de 4.922%. Ou seja, o preço de todos os bens ou serviços subia quase 50% em um único mês, entre dois recebimentos consecutivos do mesmo salário!  Essa balbúrdia...
Leia mais »

Mazelas da Indústria

Publicado em 13 abril 2016

2 comentários

Os diversos fatores (internos e externos) que concorreram para debilitar a economia brasileira no momento atual combinam-se de maneira diferenciada em sua ação deletéria pelos diversos setores e segmentos. Por isso, algumas atividades acusaram mais rapidamente os seus efeitos. Também por isso, outros segmentos foram afetados mais fortemente. No presente tópico, quero destacar especificamente o comportamento do setor industrial nessa época de crise e alinhavar algumas das características...
Leia mais »