Previsões para 2013 - Construção

Publicado em 08 janeiro 2013

4 comentários

O desempenho da economia brasileira foi decepcionante em 2012. Mas, alguns setores ressentiram-se mais fortemente dessa quase paralisia no ritmo geral das atividades, da produção e dos negócios. É o caso da construção civil, especialmente do segmento habitacional. Após o bom desempenho observado em 2011, que contou com os estímulos de uma fase particularmente ativa do Programa "Minha Casa, Minha Vida", as grandes construtoras do país foram obrigadas a diminuir significativamente a quantidade de novos lançamentos, já no segundo semestre de 2012, não só em decorrência da forte queda observada no número de vendas contratadas, como também, e principalmente, por conta dos obstáculos e empecilhos que já apontei em outros tópicos deste blog.


O cenário para 2013, caso não ocorra alguma mudança imprevista, é ainda pior. As 17 maiores construtoras do ramo imobiliário no Brasil já divulgaram previsões iniciais para o corrente exercício, indicando, em conjunto, uma redução nos investimentos de quase 50% em relação ao volume aplicado em 2011. É uma queda extremamente elevada e muito superior às previsões mais pessimistas que tinham sido feitas ao fim do terceiro trimestre do ano passado. Evidentemente, como o setor da construção civil é responsável por 15,5% do PIB, ou do total de riquezas produzidas anualmente no país, é de se prever que a diminuição dos investimentos nessa atividade comprometerá o conjunto da economia nacional e impedirá, ou pelo menos retardará, a tão desejada retomada do crescimento.


Existe um efeito social mais imediato desse quadro, que achei importante abordar neste tópico de previsões. Com efeito, no ritmo anterior de atividade, a construção civil estava ocupando cerca de 6% da força total de trabalho nacional e era responsável por uma massa salarial superior a R$ 30 bilhões por ano. Trabalhava-se em regime de plena ocupação e havia uma grande dificuldade no recrutamento de novos operários para o setor. A grande imprensa divulgou, fartamente, previsões da possível ocorrência de um "apagão de mão de obra", potencializado pelas obras dos estádios e demais equipamentos em construção para a Copa do Mundo de Futebol. Essa foi uma expectativa frustrada e, no momento, já convivemos com excedentes não ocupados e com uma parcela preocupante de desempregados oriundos deste segmento.


As medidas de incentivo à construção civil, divulgadas pelo governo no final do ano passado, trouxeram alento ao setor, mas, na prática, elas foram insuficientes para garantir a efetiva retomada do ritmo de atividade observado em 2011. Para que esse objetivo seja alcançado têm que ser postas em prática outras medidas mais abrangentes e sustentáveis, entre as quais já tive oportunidade de destacar, neste blog, a eliminação dos absurdos entraves burocráticos que oneram o setor, elevam o preço dos imóveis e retardam a execução das obras e a entrega das novas moradias.

  • COMPARTILHE:

4 comentários para "Previsões para 2013 - Construção"

Sandra Machado
Sandra Machado disse: 09 janeiro 2013
Parabéns AO GRUPO especialmente o sr. Rubens Menin - excelente iniciativa ! Atualizações e informações sempre bem vindas!

estamos a sua disposição
sandra machado
Corretora de Imoveis
creci 3141 20a região
são luis-ma -Brasil
Ricardo
Ricardo disse: 27 janeiro 2013
Caro Rubens

Estou fora do Brasil a 27 anos, estive presente no desenvolvimento dos paises do sul da Europa, Portugal e Espaha que em 15 anos resolveram o defice habitacioal e regulamentos urbanisticos para um desenvolvimento sustentado!!

O que falta ao Brasil são politicos com capacidade e sentido ético, daí o país andar a deriva com politicas de crecimento divergente em varais atividades!!

Abraços
RM
Ricardo
Ricardo disse: 27 janeiro 2013
A atual circustancias que vivem as grandes cidades no Brasil e seus arredores, onde concentra a maior parte de população!!
As cidades são desde sempre e cada vez mais a imagem do processo de desenvolvimento das sociedades, evidenciando através delas a realidade social, economica e ambietal, e uma identiddade cultural dos povos!
O desafio do Brasil do seculo é a melhoria da qualidade de vida urbana, de modo que os seus cidadãos possam viver com segurança, educação e saúde!! De nada serve o grande desenvolvimento economico se não podem usufruir as cidades com qualidade e seguraça!!

Para que isso aconteça é preciso uma maior mobilização com politicas serias e desenvolimentos urbanistico sustentado e um progamama de requalificação social e urbana!!

Abraços
RM
Antonio
Antonio disse: 01 fevereiro 2013
Acredito que um crescimento tal como o de 2011 dificilmente acontecerá brevemente depois de tantas crises ao redor do mundo, pois ainda que se afirme que o Brasil não será afetado pela crise acredito que ele já está sendo atingido uma vez que as incertezas preocupa os investidores em qualquer lugar do mundo.

Deixe uma resposta O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Melhoria nas Cidades

Publicado em 07 julho 2015

11 comentários

A nossa Construtora, MRV Engenharia, construiu e entregou a moradia de 260 mil famílias, desde a sua fundação, há 35 anos. Considerando que o tamanho familiar médio dos nossos clientes é de aproximadamente três pessoas por família, podemos garantir, com orgulho, que um a cada 250 brasileiros mora em um imóvel construído pela MRV. Mas, como perseguimos, obstinadamente, o objetivo de nos constituirmos em uma empresa perene e sustentável, fizemos mais do que simplesmente entregar moradias bem...
Leia mais »

Porque a Construção continua desempregando

Publicado em 31 março 2015

7 comentários

De acordo com o CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, nos últimos cinco meses com dados já disponíveis (outubro de 2014 a fevereiro de 2015), o Setor da Construção Civil registrou um saldo negativo de 250 mil postos de trabalho. Em outros termos, nesse período e em todo o país as demissões excederam as admissões em cerca de 10% da força de trabalho contratada anteriormente. É o maior índice de desemprego entre todos os setores da...
Leia mais »

2014, um ano vitorioso

Publicado em 23 dezembro 2014

7 comentários

Tenho feito, a cada final de ano, uma avaliação resumida sobre o desempenho da nossa Construtora (MRV Engenharia) durante o exercício. Procuro, nessas ocasiões, dividir com os nossos clientes, acionistas, colaboradores, fornecedores e parceiros, informações sobre os eventuais sucessos e fracassos, preocupações e alegrias, previsões e realizações, usando, sempre que possível, uma linguagem de simples compreensão e imagens comparativas. Vou manter a tradição, mais uma vez.Apesar das dificuldades...
Leia mais »

Um setor em constante mudança

Publicado em 18 novembro 2014

2 comentários

18/11: A evolução tecnológica nem sempre tem sido bem compreendida, principalmente entre nós. É muito repetida a queixa de que a rápida automação de processos, a mecanização de tarefas e o uso intensivo dos recursos de informática estariam engolindo postos de trabalho ou comprometendo a empregabilidade. Essa é uma visão imprecisa de quem não enxerga o verdadeiro alcance do progresso e seu impacto positivo na renda e na qualidade de vida de todas as pessoas. Na prática, qualquer país, setor...
Leia mais »

Cidades Médias

Publicado em 11 novembro 2014

6 comentários

A nossa Construtora, MRV Engenharia, vem concentrando parcelas cada vez maiores de suas atividades nas assim chamadas "Cidades de Porte Médio" ou, simplesmente "Cidades Médias". O acompanhamento local e direto desse processo, iniciado há cerca de duas décadas, acabou por favorecer-me com uma visão privilegiada acerca da natureza, intensidade, continuidade no tempo, abrangência territorial e demais características do movimento natural que alcançou a maioria dos municípios com essa tipificação....
Leia mais »