Segurança Jurídica para os Investimentos

Publicado em 13 junho 2013

9 comentários

Tenho mencionado muito, neste blog, a necessidade urgente de ampliarmos os investimentos na nossa economia como requisito essencial para alcançarmos o crescimento sustentável da renda nacional. Cheguei a desenvolver uma série específica para este assunto, sob o título de "Investimentos", analisando as relações conceituais entre as diversas variáveis envolvidas e mostrando que devemos fazer todo o esforço possível para recolocarmos, rapidamente, a nossa "taxa de investimento" em patamares superiores a 20% do PIB. Boa parte desse esforço terá que envolver a nossa poupança interna e capitais nacionais, mesmo admitida a necessidade de continuarmos competindo pelo aumento do IED – Investimento Estrangeiro Direto, essencial ao equilíbrio das nossas contas externas na atual conjuntura.


Já tive oportunidade de abordar, também, a importância estratégica da Construção Civil na mobilização de capitais nacionais para o aumento rápido dos investimentos, salientando os benefícios colaterais imediatos dessas atividades na dinamização da cadeia produtiva setorial, na garantia dos níveis de emprego e na melhoria de renda. Além disso, em tópico antecedente, intitulado "Bônus Demográfico (3)", quando tratei da necessidade de construção de moradias para abrigar as novas famílias que serão formadas até 2030, em quantidades anuais que crescerão de 1,5 até 2,1 milhões no período, mencionei a demanda projetada até o mesmo ano limite, de investimentos habitacionais superiores a R$ 440 bilhões por ano. Na realidade, todas essas indicações e necessidades acabam por se concatenar e apontar na direção de objetivos comuns ou complementares, dentre os quais se destaca a conveniência de se garantir as condições exigidas para os investimentos habitacionais na escala pretendida. Os requisitos são muitos e variados. Mas, um deles assume um papel preponderante nas circunstâncias atuais: a segurança jurídica para os investidores. Em vista disso, optei por registrar algumas observações sobre o nosso aparato legal, nesse particular.


Existem, pelo menos, três leis federais recentes que criaram um arcabouço jurídico importante e razoavelmente atraente para os investimentos imobiliários. Essas leis devem ser preservadas e seu espírito precisa ficar abrigado da nefasta tendência nacional de se modificar constantemente as regras do jogo. Não há nada que mais afaste o investidor do que a insegurança produzida pelas modificações frequentes. Refiro-me às Leis Nos 9.514, de 20/11/97, que instituiu o Sistema de Financiamento Imobiliário – SFI; 10.931, de 02/08/04, que ajustou o "Patrimônio de Afetação" e garantiu a cobrança imediata de parcelas incontroversas nas causas judiciais; e 12.744, de 19/12/12 que regulamenta o segmento "built to suit" (modalidade em que o investidor constrói imóveis ajustados às necessidades específicas de um determinado ocupante).


Ao mesmo tempo, esse mesmo arcabouço jurídico precisa ser atualizado e consolidado na parte relativa ao mercado de locação, ainda regulado por dispositivos legais originários do tempo do Império, com as modificações anacrônicas, incompletas ou inconvenientes introduzidas na época da ditadura Vargas (Decreto N° 24.150, de 1934), por várias Leis baixadas entre 1975 e 1979 (durante o período do governo militar), pela chamada "Lei do Inquilinato (N° 8.245, aprovada ao tempo do governo Collor) e pelo novo Código Civil de 2002. Os efeitos inconvenientes desses dispositivos legais nos investimentos imobiliários e no mercado habitacional já foram objeto de análise mais pormenorizada no tópico "A Lei do Inquilinato e a Favelização", que publiquei neste mesmo blog.

  • COMPARTILHE:

9 comentários para "Segurança Jurídica para os Investimentos"

Darnon Álvares de Medeiros
Darnon Álvares de Medeiros disse: 13 junho 2013
Muito bom! A linguagem e a abordagem direta tornam leitura muito agradável. Prende a gente!
Sugiro o tema da "penalização" que as ações das construtoras brasileiras sofreram recentemente, onde, se não for inconveniente, lançaria um olhar para um futuro de médio e longo prazo.
José de Souza (Rabelo) Araujo
José de Souza (Rabelo) Araujo disse: 14 junho 2013
SOU FÃ PRIMEIRO DAS COISAS QUE A MRVENGENHARIA TRABALHA COM AS COISAS I PESSOAS ,RESPEITANDO O MEIO AMBIENTE EM GERAL PARABÉNS AO SENHOR RUBENS ESTOU SEMPRE COM VOCÊS DEUS ABENÇOE AS DINÂMICA DOS DESAFIOS QUE VÃO ENFRENTAR ,TENHO SAUDADES DAS QUALIDADES DE VIDA QUE POR TEMPO EU VIVI COM VOCÊS CONHEÇO OS ADMINISTRADORES SÃO GENTE QUE LUTA PARA MELHOR SERVI OS CLIENTE SOU PROVA DISTO ,ESTOU COM VOCÊS NA FÉ ,AVANTE MRV....
Rubens Menin
Rubens Menin disse: 17 junho 2013
Prezado José de Souza, obrigado pelo comentário.
José de Souza Rabelo Araujo
José de Souza Rabelo Araujo disse: 14 junho 2013
SOU FÃ PRIMEIRO DAS COISAS QUE A MRVENGENHARIA TRABALHA COM AS COISAS I PESSOAS ,RESPEITANDO O MEIO AMBIENTE EM GERAL PARABÉNS AO SENHOR RUBENS ESTOU SEMPRE COM VOCÊS DEUS ABENÇOE AS DINÂMICA DOS DESAFIOS QUE VÃO ENFRENTAR ,TENHO SAUDADES DAS QUALIDADES DE VIDA QUE POR TEMPO EU VIVI COM VOCÊS CONHEÇO OS ADMINISTRADORES SÃO GENTE QUE LUTA PARA MELHOR SERVI OS CLIENTE SOU PROVA DISTO ,ESTOU COM VOCÊS NA FÉ ,AVANTE MRV....
Jose Rabelo
Jose Rabelo disse: 14 junho 2013
SOU FÃ PRIMEIRO DAS COISAS QUE A MRVENGENHARIA TRABALHA COM AS COISAS I PESSOAS ,RESPEITANDO O MEIO AMBIENTE EM GERAL PARABÉNS AO SENHOR RUBENS ESTOU SEMPRE COM VOCÊS DEUS ABENÇOE AS DINÂMICA DOS DESAFIOS QUE VÃO ENFRENTAR ,TENHO SAUDADES DAS QUALIDADES DE VIDA QUE POR TEMPO EU VIVI COM VOCÊS CONHEÇO OS ADMINISTRADORES SÃO GENTE QUE LUTA PARA MELHOR SERVI OS CLIENTE SOU PROVA DISTO ,ESTOU COM VOCÊS NA FÉ ,AVANTE MRV....

Deixe uma resposta O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Melhoria nas Cidades

Publicado em 07 julho 2015

11 comentários

A nossa Construtora, MRV Engenharia, construiu e entregou a moradia de 260 mil famílias, desde a sua fundação, há 35 anos. Considerando que o tamanho familiar médio dos nossos clientes é de aproximadamente três pessoas por família, podemos garantir, com orgulho, que um a cada 250 brasileiros mora em um imóvel construído pela MRV. Mas, como perseguimos, obstinadamente, o objetivo de nos constituirmos em uma empresa perene e sustentável, fizemos mais do que simplesmente entregar moradias bem...
Leia mais »

Porque a Construção continua desempregando

Publicado em 31 março 2015

7 comentários

De acordo com o CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, nos últimos cinco meses com dados já disponíveis (outubro de 2014 a fevereiro de 2015), o Setor da Construção Civil registrou um saldo negativo de 250 mil postos de trabalho. Em outros termos, nesse período e em todo o país as demissões excederam as admissões em cerca de 10% da força de trabalho contratada anteriormente. É o maior índice de desemprego entre todos os setores da...
Leia mais »

2014, um ano vitorioso

Publicado em 23 dezembro 2014

7 comentários

Tenho feito, a cada final de ano, uma avaliação resumida sobre o desempenho da nossa Construtora (MRV Engenharia) durante o exercício. Procuro, nessas ocasiões, dividir com os nossos clientes, acionistas, colaboradores, fornecedores e parceiros, informações sobre os eventuais sucessos e fracassos, preocupações e alegrias, previsões e realizações, usando, sempre que possível, uma linguagem de simples compreensão e imagens comparativas. Vou manter a tradição, mais uma vez.Apesar das dificuldades...
Leia mais »

Um setor em constante mudança

Publicado em 18 novembro 2014

2 comentários

18/11: A evolução tecnológica nem sempre tem sido bem compreendida, principalmente entre nós. É muito repetida a queixa de que a rápida automação de processos, a mecanização de tarefas e o uso intensivo dos recursos de informática estariam engolindo postos de trabalho ou comprometendo a empregabilidade. Essa é uma visão imprecisa de quem não enxerga o verdadeiro alcance do progresso e seu impacto positivo na renda e na qualidade de vida de todas as pessoas. Na prática, qualquer país, setor...
Leia mais »

Cidades Médias

Publicado em 11 novembro 2014

6 comentários

A nossa Construtora, MRV Engenharia, vem concentrando parcelas cada vez maiores de suas atividades nas assim chamadas "Cidades de Porte Médio" ou, simplesmente "Cidades Médias". O acompanhamento local e direto desse processo, iniciado há cerca de duas décadas, acabou por favorecer-me com uma visão privilegiada acerca da natureza, intensidade, continuidade no tempo, abrangência territorial e demais características do movimento natural que alcançou a maioria dos municípios com essa tipificação....
Leia mais »