Trainees

Publicado em 09 setembro 2014

2 comentários

Em outubro de 2012 publiquei, neste blog, o tópico "Carreira Profissional (5)", no qual abordei a exitosa seqüencia dos Programas de Trainee ativados pela MRV Engenharia nos últimos anos. Agora, com a conclusão de mais um desses programas, ocorrida no último dia 29 de agosto – ocasião em que foi feita a apresentação final dos projetos elaborados pelos trainees que ingressaram na nossa construtora no exercício de 2013 –, decidi voltar ao assunto para uma abordagem atualizada.


De início, quero destacar a qualidade dos trabalhos apresentados por esses jovens profissionais. Em geral, essa boa qualidade não ficou evidenciada apenas na forma de apresentação do conhecimento reunido e das soluções propostas após um período de imersão de 18 meses. Mais do que isso, avalio a boa qualidade geral dessa experiência pelo entusiasmo dos trainees e pela variedade de soluções criativas apresentadas para os problemas correntes da companhia, sempre com a visão integrada das diversas áreas do negócio e dos variados segmentos abrangidos no treinamento, propiciada pelo sistema "job rotation".


A partir desse pano de fundo, acho importantíssimo salientar a contribuição desse tipo de programa para o recrutamento subseqüente de jovens profissionais com formação superior, criativos, ousados e providos de ambição para alcançar os níveis decisórios da empresa, ingredientes essenciais para companhias que apresentam processos continuados de crescimento e expansão. Junto com isso, o programa representa uma base essencial para que esses mesmos jovens, bem capacitados e dispostos à inovação, possam mergulhar na cultura da empresa, absorvendo os seus valores e observando diretamente a diversidade de aspectos próprios de cada departamento ou seção, atributos exigidos de todos os que vierem a exercer funções gerenciais elevadas ou de liderança setorial com nível superior de responsabilidade. Por esse lado, os programas ativados pela MRV têm apresentado sucesso crescente, seja pela melhoria dos critérios de seleção dos participantes, seja pela própria experiência reunida pela companhia nas etapas antecedentes.


O fato é que, o término exitoso de mais uma etapa do Programa de Trainee reforça a nossa convicção de termos escolhido a ferramenta certa para recrutamento capacitado e seletivo, com vistas à preparação de longo prazo para futuros quadros gerenciais. Os resultados, mais uma vez, comprovaram a validade da nossa escolha em favor desse tipo de atuação. E é por essa razão, que o número de vagas oferecidas tem aumentado a cada nova etapa. Acredito na continuidade desses Programas no futuro e até na melhoria progressiva de seus resultados. O relato feito neste tópico, além do justo reconhecimento do mérito dos Trainees, tem, também, o propósito secundário de estimular outros empreendedores a fazerem uso dessa boa e moderna ferramenta para a ampliação e formação de quadros capacitados e ajustados.

  • COMPARTILHE:

2 comentários para "Trainees"

Robson Inácio
Robson Inácio disse: 09 setembro 2014
Caro Rubens,

Considero que o programa de Trainee possui dois lados, que podem ser complementares ou opostos, dependendo da visão da Organização e dos jovens, que passam por um severo teste para alcançar esta oportunidade.
O lado que você trata em seu texto é muito importante, pois injeta combustível para trazer uma energia renovada, sem vícios, com bastante contribuição para a Organização, no entanto, existe o outro lado, que não pode deixar de ser mencionado.
Um jovem, ao passar por uma bateria de testes, concorrendo com milhares de outros jovens, coloca sua conquista como pré-requisito para já ocupar cargos Gerenciais e/ou Técnicos (Carreira em Y), e não tem paciência para esperar, ou seja, ao passar por esta "Guerra", ele acha que já pode ser General, o que muitas vezes frustra estes jovens, que começam a rifar seus currículos ao percever que a Organização não flui na mesma velocidade da cabeça deles.
A minha empresa também trabalhava com Programas de Trainees, no entanto, ao perceber a voracidade destes jovens, que possuem potencial incrível, mas que precisam de amadurecimento profissional, optou por dar mais oportunidades aos estagiários e pessoal interno, pois assim existe um maior equilíbrio de potencial e paciência, seguindo o fluxo da Organização de forma mais tranquila, sem perder a energia dos jovens talentos.
Luana de Souza Teixeira
Luana de Souza Teixeira disse: 23 setembro 2014
Olá Rubens!

Faço parte do time MRV e tenho grande orgulho de estar há 5 anos trabalhando na empresa. Lembro bem quando fiz minha primeira entrevista e o coração disparou quando entrei na sede. Conhecia parte da MRV e não sabia da grandeza que tinha. Fiquei super feliz quando recebi a notícia que tinha sido aprovada. Muitos aprendizados, trocas, amizades, parcerias, e claro, que muito trabalho desde o primeiro dia! Recrutamento, Seleção, Treinamento, Programa Trainee, Estágio, Caça Talentos, PDL, entre outros projetos. Trabalhar aqui é multiplicar conhecimentos! Hoje, sou também professora do MBA de Coaching e minha experiência na MRV é um grande diferencial na minha bagagem profissional! Estou certa que minha missão é apoiar pessoas na realização de seus sonhos, metas e na busca de desenvolvimento! Tenho certeza que o sangue verde sempre estará no meu DNA. Estive à frente do Programa Trainee da MRV e gostei muito desta matéria, pois tenho certeza que pude contribuir com melhorias no programa,na seleção e acompanhamento dos trainees. Grande abraço, Luana

Deixe uma resposta O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Eficiência na Gestão Pública

Publicado em 30 setembro 2015

7 comentários

O atendimento no sistema público de saúde já vem sendo questionado e criticado pelos brasileiros há muito tempo. De fato, ao contrário de muitas outras nações (inclusive algumas tidas como desenvolvidas) optamos, aqui, por um sistema básico de saúde, de natureza pública, para assistência gratuita e universal. Foi uma decisão política nacional que vem se consolidando ao longo do tempo, criando expectativas de direitos e, por isso mesmo, alimentando as justas queixas pelas deficiências...
Leia mais »

A importância do Capital Cívico para uma nação

Publicado em 25 agosto 2015

14 comentários

No item anterior deste blog mencionei o livro de Alain Peyrefitte, publicado no Brasil com o título "A Sociedade de Confiança", É uma esplêndida obra de referência. Nela, o intelectual francês e homem de larga experiência política (onze vezes ministro de Estado) apresentou dados copiosos para embasar a suas convicções de como teriam ocorrido o desenvolvimento europeu e a estruturação das sociedades naquele continente. No conjunto, ressalta a proeminência da "confiança", ingrediente essencial...
Leia mais »

Filantropia

Publicado em 11 agosto 2015

3 comentários

Muito já se especulou e se disse sobre a influência das raízes culturais (incluindo valores, princípios e circunstâncias) sobre as atitudes e comportamentos característicos dos diversos povos e sociedades. Não pretendo aventurar-me nesses meandros sociológicos e filosóficos, tanto porque muitos ainda comportam preferências e controvérsias, como também e principalmente pelo fato de que pretendo abordar, no espaço restrito deste tópico, apenas os hábitos nacionais relacionados com a filantropia,...
Leia mais »

A Falta de Engenheiros no Brasil

Publicado em 24 junho 2015

1 comentários

Na série "A Engenharia e Seu Ensino – (1) a (5)" que desenvolvi neste mesmo blog entre fevereiro e março de 2013, complementada ao final daquele ano pelo tópico "Mais Engenharia e Mais Engenheiros", examinei detalhadamente a carência brasileira por esse tipo de profissional e as características especiais do ensino nacional nesse particular. Cerca de dois anos depois é inevitável que eu volte ao assunto, atualizando idéias e agregando aspectos especiais do momento atual. Ainda faltam...
Leia mais »

Capacidade de Gestão

Publicado em 07 maio 2015

6 comentários

Desta vez, começo este tópico com um depoimento pessoal, mas que pode ser de grande utilidade para introduzir as questões que pretendo enfatizar aqui. Estive recentemente com um grande investidor estrangeiro, que havia acreditado no Brasil e investido aqui quantidades significativas de capital. Esse investidor estrangeiro perdeu, no período mais recente, com as dificuldades enfrentadas pela economia nacional, volumes financeiros razoáveis e estava justamente consolidando as suas estratégias...
Leia mais »